Vereador Flavinho do Açougue quer informações sobre a decoração natalina feita na Praça Mello Peixoto

O parlamentar está questionando os valores gastos

13/02/2020

O vereador Flávio Luis Ambrozim está questionando os valores gastos na decoração natalina realizada na Praça Mello Peixoto nos últimos anos. O parlamentar apresentou na 2ª Sessão Ordinária o Requerimento nº 266/20, que pede informações sobre a ação realizada pela Prefeitura.

A decoração de 2018 e 2019 foi idêntica, foram os mesmos equipamentos e a população reclamou muito. Colocaram um parque enferrujado no centro da cidade. Tem que decorar para atrair pessoas de cidades vizinhas e o parque bloqueava a passagem. Ficam várias perguntas em relação ao parque: de quem é esse parque? Quem autorizou? Tinha alvará do Corpo de Bombeiros?”, disse.

Flavinho ressaltou que os valores gastos chamam a atenção. “Em 2019 R$162 mil e em 2018 R$142.800,00. Foi ridícula a decoração natalina. Olhando o processo dos equipamentos, a descrição é a mesma em 2018 e 2019. Todo esse valor foi utilizado no mesmo material em 2018 e 2019? Se foi alugado é um absurdo, se foi comprado, porque adquiriu o mesmo equipamento?”.

Outro questionamento foi em relação a empresa contratada. “A empresa que ganhou a licitação em 2018 foi fundada em outubro de 2018 e participa de uma licitação na prefeitura em novembro. Nunca tinha prestado esse serviço em local nenhum. Valores elevados, se fosse comprado já seria caro, agora aluga-se em um ano, no ano seguinte aluga-se também e quem ganhou a licitação em 2019 é muito próximo das pessoas de 2018. Ministério Público e Tribunal de Contas prestem atenção nessa situação. Dinheiro do povo de Ourinhos está sendo jogado fora. Uma decoração vergonhosa para uma cidade igual Ourinhos e com valores elevados”.

Por fim, o vereador falou sobre a questão da chegada do Papai Noel. “Nossos comerciantes foram abandonados. A chegada do Papai Noel que foi feita para levar a população para o centro foi realizada distante, no Parque Olavo Ferreira de Sá. Vocês acham que os comerciantes e a população ficaram contentes? É vergonhosa uma situação como essa”.