Vereador Flavinho do Açougue critica aumento da CIP e ISS

Segundo o vereador, o reajuste da CIP chega a 300%.

07/02/2018

Um dos assuntos de destaque do vereador Flavio Luis Ambrozim “Flavinho do Açougue” (PMDB) durante pronunciamento na 1ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ourinhos, realizada no último dia 05, foi o aumento no valor cobrado da CIP (Contribuição de Iluminação Pública) e do ISS (Imposto Sobre Serviços).

Segundo o vereador, o reajuste da CIP chega a 300%. “No ano passado, foi aprovado um projeto nesta casa de reajuste da CIP e voltei contra, pois naquele momento já percebi que seria abusivo, muito fora do que a população está vivendo. Agora estão chegando as contas de energia e os valores cobrados mostra que tinha razão naquele momento”, disse.

Flavinho tinha em mãos algumas contas enviadas por munícipes. “Por exemplo, em dezembro o valor cobrado foi R$ 8,12, agora em janeiro R$28,88. Em outra conta, dezembro valor R$11,07, janeiro R$42.40. Em um ponto comercial, dezembro foi cobrado R$76,00, janeiro R$339,94 só de CIP. Isso mostra aumento de mais de 300%, é um absurdo, alertamos e agora a população tem que arcar”.

O vereador também destacou que quando o Prefeito foi vereador e estava em campanha, o discurso era outro e mostrou alguns vídeos da época. “Eu queria entender o que mudou, antes o discurso era que dinheiro tinha, faltava gestão e agora que sentou na cadeira a realidade é outra, são aumentos e impostos em cima de impostos. É o Prefeito dos aumentos, IPTU, conta de água, taxa de esgoto, CIP e também o ISS”, ressaltou.

Flavinho contou sobre o caso de um empresário que transferiu seu negócio para outra cidade. “Recebi uma carta, um pedido de ajuda de um empresário que relatou o aumento de 2 para 5% de ISS, ou seja, 150% de reajuste. Ele disse que foi pego de surpresa e pediu providência. Esse projeto foi mais um aprovado pela Câmara e que votei contrário. Cade a responsabilidade social do município? Fui averiguar esse caso e descobri que o empresário transferiu seu negócio para Araçatuba. E quantas outras empresas estão pensando da mesma forma? E a geração de empregos na cidade? Estão tirando o coro da população”, finalizou.