Vereador Caio Lima cobra explicações do Governo do Estado sobre denúncias de médicos que trabalham no AME

Mudanças realizadas pela nova entidade gestora estariam prejudicando o atendimento

06/12/2017

O atendimento do AME de Ourinhos já não é mais o mesmo. Médicos e funcionários que trabalham denunciaram que atitudes da nova gestão do órgão, que assumiu há três meses, estão prejudicando o atendimento à população.

Diante disso, o vereador Caio Lima (PSC) elaborou o Requerimento nº3713/2017, aprovado na 42ª Sessão Ordinária, realizada na última segunda-feira (4), e está pedindo explicações urgentes para o Governo do Estado. “Até o mês de setembro, o AME era administrado pela FAMESP, o atendimento era ótimo, nunca tivemos reclamações da população. Desde que a OSS (Organização Social de Saúde) assumiu, que é a mesma gestora da Santa Casa de Assis, estamos vivendo uma situação totalmente atípica, com graves denúncia e demissões”.

Segundo Caio, o Governo do Estado precisa tomar uma atitude, pois médicos já pediram demissão e atendimentos estão sendo prejudicados. “Na denúncia, médicos e funcionários contam das condições precárias de trabalho, até mesmo materiais estão em falta. Antes a aprovação do atendimento era acima de 90% e agora as reclamações aumentaram 400%. Lamentável”.

Outra questão levantada pelo vereador é o cancelamento das consultas. “As pessoas aguardam com muita expectativa o atendimento e agora estão recebendo notícias de cancelamento de exames e consultas. Houve uma redução significativa no número de atendimentos. Esse retrocesso é inadmissível e quem paga a conta é a população, principalmente os menos favorecidos”.

Caio vai continuar cobrando o Governo do Estado. “Essa nova administração implantou um novo acesso de controle, de fluxo de espera, que tem mostrado pouca eficiência. Estamos perdendo médicos, faltam materiais básicos, um retrocesso. Precisamos de ações e respostas concretas do Governo do Estado. O AME era pra trazer esperança, agora precisa de uma intervenção urgente”, finalizou.