Raquel Spada ressalta a importância do PLC que aumentou o número de Professores Substitutos da Rede Municipal de Ensino

Poderão ser contratados 180 professores substitutos

12/11/2018

Foi aprovado por unanimidade durante a 38ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ourinhos, realizada no último dia 05, o Projeto de Lei Complementar nº30/2018, de iniciativa do Poder Executivo, que aumenta o número de vagas para contratação de professores substitutos.

A iniciativa teve apoio da vereadora Raquel Spada (PTC), que inclusive foi autora de um Requerimento solicitando a contratação de professores substitutos. “Os professores estavam ansiosos para que isso acontecesse. Eu já tinha solicitado a ação por Requerimento há alguns meses. São 180 novas vagas, isso vai movimentar nossa economia e, com certeza, melhorar ainda mais nossa educação. Gostaria de parabenizar o Prefeito Lucas Pocay, que vem colocando a Educação como prioridade”.

Sabendo da importância da ação para a Educação Municipal, os vereadores Cido do Sindicato, Raquel Spada, Sargento Sérgio, Abel Fiel, Anísio Felicetti, Eder Mota e Ari da Austoescola solicitaram por requerimento a votação de urgência do Projeto, o que acabou sendo aprovado por unanimidade, fazendo com que o PLC nº30/2018 entrasse em votação no dia. “O Projeto já tem parecer favorável das comissões e sabemos da necessidade da contratação desses profissionais para atender a demanda das escolas municipais”, ressaltou Sgto. Sérgio.

Anísio Felicetti também falou sobre a necessidade da aprovação. “Defendemos a educação de qualidade, então para atender uma demanda real sou favorável ao Projeto”.

Abel Fiel ressaltou a qualidade do ensino em Ourinhos. “O Prefeito Lucas Pocay implantou o Sistema Sesi e a qualidade do ensino melhorou. Os professores substitutos que vão entrar na rede municipal precisam de tempo para qualificação, por isso, é importante aprovarmos já esse projeto para o próximo ano letivo”.

Enfermeiro Alexandre também destacou que as comissões já tinham emitido pareceres favoráveis e que o projeto vem atender um apontamento do Tribunal de Contas. “Vai suprir uma necessidade muito grande da Secretaria da Educação. Quem acompanha, sabe da real demanda e que o projeto precisa ser aprovado e atende aos apontamentos do TCE”.