Presidente Roberto Tasca faz duras críticas à obra da rotatória do Lar Santo Antônio

Presidente Roberto Tasca faz duras críticas à obra da rotatória do Lar Santo Antônio

16/07/2015

Os transtornos aos motoristas e pedestres causados pela obra inacabada da rotatória em frente ao Lar Santo Antônio foi tema de um duro pronunciamento realizado pelo Presidente da Câmara Roberto Tasca (PR), durante a 24ª Sessão Ordinária, realizada no dia 13.

Tasca mostrou cronologicamente, por meio de vídeos, que desde 2013 a Câmara cobra resolutividade no problema do local. No primeiro vídeo, datado de agosto de 2013, o Presidente solicitava em requerimento providências urgentes, pois o trecho encontrava-se sem qualquer iluminação, deixando os moradores em risco.

Já no segundo vídeo, uma sessão de maio de 2014, Tasca denuncia que em outubro de 2013 houve um acidente entre um ônibus e um carro no local, que causou a explosão dos mesmos, e que no dia seguinte houve o anúncio da construção de uma rotatória. “Isso é um absurdo, estamos em 2014 e a população continua com a mesma situação precária”, disse à época.

O terceiro vídeo mostrou o Presidente Tasca cobrando cópia do projeto de construção da rotatória. “Temos vídeo de ônibus subindo no canteiro. O Secretário de Obras e a AERO precisam verificar esse projeto, estão jogando dinheiro fora”, denunciou em dezembro de 2014.

O último trecho, junho desse ano, mostra Tasca cobrando em plenário José Roberto Barros de Carvalho (Betão), durante convocação do Secretário. O Presidente confrontou com fotos a situação do local e notícia de meses anteriores anunciando que a obra estaria pronta em 15 dias. “Isso está uma vergonha, inacreditável, está difícil de transitar no local, terrível a obra dessa rotatória”.

“Fica até meio cansativo ficarmos repetindo esse assunto. Temos requerimentos de vários vereadores sobre o caso. Será que são os vereadores não estão trabalhando? Não estamos tentando ajudar a administração? Nós somos limitados, não somos nós que executamos. Vamos fazer visitas aos munícipes e somos cobrados. Estamos todos os dias aqui trabalhando, mostrando o que está acontecendo, mas as coisas não se resolvem”, desabafou Tasca.

 

O vereador Inácio J.B. Filho também falou sobre o assunto. “A função do vereador não é fazer, é solicitar. Só que quando a Prefeitura não quer fazer, não faz. A prioridade do Executivo é outra”.