Enfermeiro faz apelo ao Governo Federal para que aumente as vagas para internação pelo SUS na Santa Casa

População reclama que pacientes ficam na UPA esperando por vaga de internação

01/06/2017

O problema da falta de vagas para internação pelo SUS na Santa Casa de Ourinhos foi destaque do pronunciamento realizado pelo Vereador Alexandre Florêncio Dias “Enfermeiro Alexandre” (PSD), durante a 17ª Sessão Ordinária, realizada na última segunda-feira, 29.

 

Devido à reconfiguração do sistema de saúde nacional determinado pelo Governo Federal, a população que precisa de pronto atendimento tem que obrigatoriamente ir até a UPA e caso aconteça necessidade de internação, as vagas credenciadas pelo SUS na Santa Casa de Ourinhos são insuficientes, o que tem gerado um grande transtorno para os munícipes. “O problema vem se agravando e precisamos unir forças. A Santa Casa tem um número específico de leitos credenciados pelo SUS para internação. Por exemplo, um paciente que sofre acidente, é socorrido pelo SAMU, o médico regulador das vagas do SAMU direciona se o paciente vai UPA ou Santa Casa. Se é mais crítico, vai para a Santa Casa, os casos clínicos vão para a UPA, depois de avaliado se precisar de internação tem que ir para Santa Casa também. Outro exemplo, cidadão vai direto para a UPA e existe a necessidade de internação, é solicitado vaga para a Santa Casa. O problema é que com o número restrito de vagas na Santa Casa, os cidadãos estão ficando dias na UPA aguardando um lugar, o que é desesperador para as famílias”.

 

O vereador fez questão de explicar o funcionamento do atendimento de emergências pelo SUS e destacou que o Prefeito Lucas Pocay e a Secretária de Saúde Cassia Palhas também estão lutando pelo aumento do número de leitos. “Logo no início do governo, o Prefeito Lucas Pocay começou um diálogo com a Santa Casa e conseguiu aumentar algumas vagas. Mas o problema é bem complexo, pois mesmo com todo esse esforço, com aumento do repasse, o número de vagas ainda é insuficiente, pois a população cresceu muito e o número de leitos do SUS não seguiu esse crescimento. Não podemos culpar a Santa Casa ou a Prefeitura, é um problema nacional, pois o Governo Federal criou as UPAS, construiu os prédios, só que quem tem que arcar com os custos é o município e ainda deixou o mesmo número de vagas para internação nas Santas Casas. Se a Santa Casa recebe o paciente como vai pagar os custos? A tabela do SUS já é completamente defasada e para atender as vagas que existem, a Santa Casa precisa vender serviços aos convênios e particulares para cobrir o rombo”.

 

O assunto é muito sério e o Enfermeiro Alexandre ressaltou que Deputados e Senadores também precisam ajudar. “Os cidadãos que têm familiares aguardando vagas na UPA para internação na Santa Casa estão desesperados. Espaço físico tem, o que o Governo Federal precisa é reajustar a tabela SUS e aumentar o número de leitos. Temos que juntos trabalhar para uma solução. Hoje, podemos dizer que o atendimento na UPA melhorou muito, claro que existem médicos e médicos, casos e casos, mas a equipe toda, com certeza, está atendendo muito bem e a reclamação antes era muito maior, contudo esse problema das vagas de internação é real, todos precisam ter conhecimento e o poder público trabalhar unido para melhorar essa situação”, finalizou.