Enfermeiro Alexandre cobra informações a respeito do raio-x do Postão, consultas e exames no AME e emendas impositivas

A saúde é a principal bandeira de trabalho do vereador

07/06/2021

O vereador Enfermeiro Alexandre (PSD) apresentou durante a 17ª Sessão Ordinária, realizada na última segunda-feira (31) uma série de Requerimentos solicitando inúmeras informações sobre questões relacionadas ao atendimento público da saúde em Ourinhos. O parlamentar quer respostas sobre o raio-x quebrado do Postão, número de consultas com especialistas e exames disponibilizados pelo AME e também solicitou a imediata aplicação das emendas impositivas que destinou.

Sobre as emendas impositivas, que são recursos destinados pelo vereador, Enfermeiro Alexandre disse que costumeiramente são aplicadas no final do ano, contudo, diante da atual realidade, pede atenção do Secretário Municipal de Saúde. “Destinei recurso para o setor de fisioterapia, pois estive em visita e as condições físicas estão precárias, com aparelhos quebrados, ar condicionado sem funcionar. Os profissionais estão trabalhando com o que podem, a emenda impositiva é de extrema importância para melhoria do atendimento. Mesma situação do ambulatório do bebê, ano passado já encaminhei emenda impositiva, materiais foram comprados e agora novamente o serviço pode conquistar melhorias com o recurso”.

A respeito do aparelho de raio-x quebrado, o vereador disse que é necessário um olhar criterioso da administração, pois a população está há meses sem atendimento. “O raio-x do Postão é um dos equipamentos mais novos disponíveis no serviço público. É muito triste que em plena pandemia o equipamento esteja há meses sem funcionar e poderia estar sendo utilizado de forma objetiva no combate à COVID-19. Tive a informação que o problema está na aquisição de uma peça de alto valor, agora não sei se a compra não foi realizada por questões orçamentárias ou outro motivo”.

Outras questões cobradas por Enfermeiro Alexandre foram sobre o número de consultas com médicos especialistas e também de exames oferecidos pelo AME. “É um problema recorrente, espero que um dia acabe. A quantidade de consultas e de exames ofertados é muito menor do que a demanda do município. Precisamos ter conhecimento da realidade, da quantidade disponível para Ourinhos, pois assim conseguimos cobrar os gestores estaduais. Com a pandemia a situação ficou ainda pior, os atendimentos com certeza diminuíram, só que a realidade é que mesmo com a pandemia, as outras doenças não pararam e a população continua a precisar de consultas e exames. Precisamos ter um olhar diferenciado, todos nós somos responsáveis, não podemos nos acostumarmos com essa situação, temos que cobrar o Governo do Estado, que é o responsável pelo AME. O SUS no papel é maravilhoso, mas a realidade é bem diferente e muitas vezes o paciente demora tanto para passar em consulta e fazer exame, que não dá mais tempo”